Eu já estive na primeira página do Google

Há cerca de um ano, quando inaugurei esse blog, estava no auge da empolgação com as possibilidades das ferramentas de comunicação na web 2.0. Participei de workshops na Jump Education, fiz um curso sobre otimização de sites no final de janeiro de 2008 e, em março, inscrevi-me para uma pós-graduação em comunicação hipermídia. Em meio a tudo isso, comecei a postar. Fiquei super feliz em compartilhar conhecimento. Naquela época, aparecia na primeira página do Google ao digitar o nome desse blog “Inteligência em Comunicação” ou então o meu próprio nome. Bom, o fato é que hoje, após quase um ano sem escrever nada – estou sem blogar desde maio de 2008 – não apareço mais por lá. Percorri várias páginas de resultados e nenhum mostrou o meu blog. Por motivos óbvios, claro. Sem conteúdo não tenho relevância no mecanismo de busca mais famoso do mundo. Bom, tudo isso para dizer: eu voltei e vou me esforçar para ter ao menos um post com conteúdo relevante por quinzena. Afinal, santo de casa também tem que fazer milagre!

Mídia social e sustentabilidade são principais preocupações da comunicação empresarial

As novas mídias e a sustentabilidade continuam sendo as principais preocupações do mundo da comunicação corporativa. Foi o que todos que estiveram presentes no 11o. Congresso de Comunicação Empresarial, realizado pela Mega Brasil puderam constatar. Para muitos que participaram da edição do evento de 2007 foi uma sensação de Déjà vu. Afinal, esses também eram os assuntos dos principais debates no ano passado. A diferença é que ambos os temas foram apresentados como novidades e tendências. Ninguém tinha, por exemplo, cases de sucesso ou ferramentas para lidar com a mídia social. Com relação à sustentabilidade, as empresas estavam iniciando seus projetos ou posicionamento com esse foco.

Já nessa edição de 2008, houve a apresentação de alguns casos de sucesso na área de novas mídias (que ainda estão no começo, é verdade). E a sustentabilidade foi tratada de uma forma mais crítica, ou seja, muitos dos profissionais defenderam que não se pode investir nesse argumento só por estar na moda. Li algumas críticas em blogs sobre a falta de ineditismo do evento. Por tudo que escrevi aqui os leitores já podem constatar que não teve nada de muito novo mesmo. Mas creio que ele ainda cumpre seu objetivo, de ser uma oportunidade para troca de experiências. Assistir a casos de sucesso e ter oportunidade de questionar nos ajuda a aprimorar nosso trabalho. E só aproveita quem sempre esta aberto a aprender, independentemente do seu tempo de experiência no setor. Eu sempre acho que para conhecer uma nova linha de pensamento, um viés diferente ou ainda ter um insight já faz valer a pena a participação em qualquer curso. Por enquanto é isso, mas nos próximos dias vou dedicar mais posts a análises mais detalhadas do evento.

Blog Voluntário: Slide Share para compartilhamento de arquivos power point

 

Uma das novas ferramentas da web que tenho utilizado muito é o Slide Share, desenhada para dividir e obter conhecimento. E, mais do que ensinar como usar essa tecnologia de compartilhamento de arquivos power point, gostaria aqui de falar um pouco sobre os seus benefícios e aplicações.

Comecei a usar intensamente o Slide Share depois que iniciei uma pós em gestão de comunicação e hipermídia. A coordenadora do curso criou uma comunidade onde é possível acessar todas as apresentações das aulas.

O espaço é muito bom para obter informações, mesmo para quem não tiver uma comunidade específica para freqüentar. È possível encontrar apresentações em diversos idiomas sobre todos os assuntos de interesse. De algumas (a maior parte) é possível fazer download. Outras você consegue apenas visualizar. Depende do que o autor permitir.

Para começar, é importante fazer um cadastro, já que é necessário ter login e senha para baixar qualquer arquivo. Também é possível criar uma lista de favoritos. Depois é só explorar o local buscando as suas palavras-chaves de interesse.

Eu, por exemplo, pesquiso bastante sobre assessoria de imprensa, relações públicas, mídia social, web 2.0, etc.

Também é possível inserir apresentações feitas por você e dividir seu conhecimento com o mundo. E, conforme o exemplo que citei acima do curso de pós-graduação, criar uma comunidade para dividir as apresentações feitas por grupos específicos de estudo, trabalho, projetos, etc.

Você tem apresentações feitas em empresas e instituições de ensino de todo mundo à sua disposição. O importante é nunca esquecer de dar o devido crédito. Afinal, com a internet tudo pode ser reproduzido, mas existe uma ética de creditar quem desenvolveu aquele material.  

Esse post é parte do movimento Blog Voluntário. Espero que eu tenha contribuído para ampliar nossos conhecimentos acerca da internet.

Movimento Blog Voluntário

Blog Voluntário

Mais uma prova do quanto os blogueiros estão dispostos a compartilhar conhecimento. Entre os dias 25 e 27 de abril acontece o Movimento Blog Voluntário (MBV), iniciativa do Instituto Voluntários em Ação para ajudar a combater o analfabetismo digital. A idéia é que em um desses 3 dias cada o blog participante reserva um post pra ensinar uma pessoa leiga a fazer algo básico no computador.

O MBV foi motivado pelo Dia Global do Voluntariado Jovem, realizado no mesmo período. Nesses dias, as pessoas fazem ações voluntárias, que contribuem na solução de algum problema identificado em sua comunidade.

Para participar Movimento Blog Voluntário é só se cadastrar, divulgar e participar!

Publicitários ainda não sabem como lidar com a mídia social

O blogueiro não é um jornalista, portanto desconhece algumas práticas e condutas da imprensa. Tampouco é um consumidor comum que possa ser convencido. O blogueiro é um formador de opinião e há técnicas específicas para o relacionamento com um formador de opinião. Por isso as agências de publicidade ainda estão se perdendo na abordagem desse público. A matéria de capa do caderno de Informática da Folha de São Paulo publicada nessa semana (26/03) comprova isso. 

“(…) a fim de estimular o boca-a-boca nas diversas mídias sociais, algumas empresas e agências de publicidade apelam para o que se chama de post pago -ação que gera polêmica no mundo dos blogs.
“Tem que existir um engajamento natural das pessoas. Se o anunciante quer um post opinativo, faça algo relevante para o blog e seu público, crie algo que gere reações espontâneas. Convide para um evento, envie produtos para testes, converse com o blogueiro. Se achar que vale, ele posta. O mais importante é que as partes saibam que não existe compromisso”, diz Carlos Merigo, do blog Brainstorm #9 (…)”
 

A área de assessoria de imprensa, acostumada a lidar com os jornalistas, também está experimentando e descobrindo a melhor maneira de fazer esse contato. E, assim como os publicitários, ainda tropeça. As agências de marketing digital entraram nessa seara, mas, muitas vezes, de uma forma agressiva, com foco no convencimento. 

O que não podemos esquecer é que a Internet é um novo meio, mas as teorias e técnicas são antigas. Ou seja, não podemos nos apropriar desse meio de forma irresponsável, sem entender o público e fazer um estudo da audiência e recepção, sem aproveitar todo o conhecimento sobre como estabelecer relacionamento com formadores de opinião.  O melhor caminho não é a publicidade nem os textos formais dos press releases. É muito mais que isso. É por isso que está se desenhando um novo perfil de profissional no mercado: o gestor de mídias sociais. Esse terá que conhecer um pouco de cada uma dessas áreas e integrá-las de maneira inteligente.
 

A difícil tarefa de manter um blog atualizado

Em casa de ferreiro… Não vou ficar dando desculpas pela minha ausência nesse blog há mais de 1 mês (se bem que tenho várias…), mas sim usar esse mau exemplo para discutir a possibilidade de terceirizar o blog corporativo. Quando um executivo resolve produzir essa ferramenta por conta própria, contando com um tempo livre para a redação do conteúdo e/ou monitoramento dos comentários, corre o risco de deixar o blog para segundo plano diante de qualquer imprevisto. Há toda uma discussão no mercado blogueiro se é ético ou não um terceiro produzir os textos de um CEO, por exemplo. Mas na minha opinião, o ético é ser transparente. Se um CEO contrata uma empresa ou um profissional para escrever seu blog, deve deixar claro que é alguém que redige seus posts com base em um briefing. A vantagem de ter uma agência de comunicação como a Trama por trás do projeto do blog é contar com uma equipe dedicada ao projeto, um cronograma é estabelecido e relatórios são gerados periodicamente. 

As novas regras da comunicação corporativa

Um dos melhores livros que li sobre como a internet está revolucionando a comunicação corporativa é de autoria do norte-americano David Meerman Scott: As novas Regras do Marketing e de Relações Públicas – como usar blogs, podcasting, marketing viral e mídia on-line para falar diretamente com seus clientes. O trabalho que o autor realizou para a produção e lançamento do livro já é um caso de sucesso, entre os inúmeros citados na obra. Primeiro Scott disponibilizou um ebook em seu blog. A partir dos comentários e sugestões, ele foi desenvolvendo seu texto. Vale a pena acompanhar o seu trabalho no www.webinknow.com, domínio do blog do autor.  É possível também baixar um pdf com um resumo dos tópicos abordados no livro. Uma ótima dica para os profissionais que desejam saber mais sobre a construção de reputação na internet.